Combater

Às vezes, é preciso combater. É preciso dizer que o outro está errado, que ele está falando besteira sobre um assunto que não conhece (e não quer conhecer). É preciso dizer o que é ético, o que é certo. É preciso discernir tudo o que é errado e anti-ético, imoral, e que faz mal. É preciso combater o ódio, muitas vezes com amor, outras tantas com força e integridade.

É preciso falar praquele ignorante que ele não sabe o que é Software Livre. É preciso dizer que o Software Livre é muito maior do que o GNU, muito maior do que uma pessoa ou do que suas declarações. É preciso dizer que o ignorante tornou-se troll. É preciso dizer que ele não sabe o que fala, e que deve calar-se. É preciso deixar que ele viva sua adolescência conturbada e por vezes medíocre, mas tomando cuidado para que isso não influencie outras pessoas ignorantes a tornarem-se trolls também. É preciso que esse troll saia do Twitter, saia do BR-[GNU/]Linux, saia dos fóruns movidos a coisas proprietárias; ou talvez seja preciso que ele fique lá, destilando seu ódio, veneno e ignorância para seus semelhantes.

É preciso combater o liberalismo de fachada, que é um veículo para o ódio. É preciso combater o ódio. É preciso combater a ignorância, novamente. É preciso combater o reacionarismo disfarçado de “livre mercado”, é preciso combater a falta de bom senso que ocorre quando se generaliza um partido político por um comportamento, é preciso combater o comportamento, é preciso fazer progresso social sempre, é preciso parar de se importar tanto com aqueles que não se importam.

É preciso combater o pastor ignorante. É preciso combater a ignorância, uma terceira vez. É preciso combater a “trollagem” do pastor, dos fiéis e dos simpatizantes a eles. É preciso combater a onda de “radicalismo conservador” que aflige a todos. É preciso combater a falta de amor ao próximo e o excesso de arrogância. É preciso combater as falsas palavras divinas, as falsas vontades de uma entidade, as falsas aglomerações públicas em torno de um erro.

É preciso combater o apresentador idiota, ignorante e presunçoso. É preciso combater o que se destila de ódio naquele país, porque nem todos têm um soro contra veneno de cobra criada. É preciso combater a ignorância, novamente, porque ela é o caminho mais fácil para o ódio, e o ódio retroalimenta a ignorância num ciclo difícil de ser quebrado. É preciso ensinar a aprender, e aprender a ensinar. É preciso combater a preguiça, essa desculpa tão usada e repetida que chega a dar preguiça de combatê-la. É preciso sair do sofá, mas não para ir para o Twitter ou Facebook; é preciso sair do sofá e ser crítico o suficiente para saber o que se deve fazer, porque não sou eu quem vou falar.