Relato das Apresentações na UNESP de Rio Claro/SP

Conforme eu havia comentado no post anterior, segue o relato sobre as apresentações que fiz na Semana da Computação da UNESP de Rio Claro.

TL;DR: Gostei de ter tido a oportunidade de dar as apresentações, e principalmente de ter feito minha primeira palestra como Embaixador do Projeto Fedora no Brasil. Sobre a palestra a respeito do GDB , também gostei do jeito que ela foi conduzida. Notei algumas falhas que precisam ser corrigidas, mas no geral a experiência foi muito boa.

Apresentação "O Projeto Fedora"

Foi a primeira apresentação da noite, de acordo com a grade de programação. Começou meia hora atrasada, pois a organização pediu para esperarmos mais pessoas chegarem (estava chovendo bastante no momento, o que dificultou a locomoção).

Comecei a palestra falando um pouco sobre o Projeto Fedora. Acabei passando rapidamente pelas origens do projeto, uma falha que pretendo corrigir em próximas ocasiões. Dei muita ênfase na definição de comunidade e no que isso significa quando lidamos com software livre. Confesso que fiz algumas comparações com o Ubuntu, o que talvez não tenha sido uma boa idéia (de acordo com os guidelines do Projeto Fedora para Embaixadores). De qualquer modo, a mensagem foi passada e notei que algumas pessoas se interessaram em conhecer mais a respeito do projeto e da filosofia.

Pontos positivos: Creio ter conseguido informar as pessoas a respeito do projeto, com a ajuda dos ótimos slides do Paul W. Frields. É sempre gratificante dar palestras, mesmo que apenas uma ou duas pessoas no final acabem se interessando de verdade. Além disso, me senti bem por estar divulgando um projeto que respeita as liberdades dos usuários (ou pelo menos tenta fazer isso ao máximo), e que eu realmente uso e gosto.

Pontos a serem melhorados: Fazer uma palestra um pouco menos "pessoal". É muito difícil conseguir isso, mas tenho a forte impressão de que minha orientação totalmente pró-software-livre acaba (às vezes) afastando algumas pessoas, que vêem no entusiasta por software livre uma pessoa "radical" e "xiita". Preciso pensar um pouco a respeito do assunto...

A conclusão é que fiquei bastante satisfeito com o resultado da palestra. Percebi que, depois dela, algumas pessoas vieram comentar que estavam utilizando Fedora, ou que já andavam pensando em trocar de distribuição, que agora o Fedora era uma opção. O objetivo foi cumprido :-).

Apresentação "GDB Crash Course"

Creio que essa já é a quarta vez que apresento essa palestra, e a terceira vez junto com meu amigo Edjunior. Sempre que ela termina, fico(amos) com a impressão de que ainda não acertamos no ponto, e dessa vez não foi diferente.

A palestra começou em ponto, às 21h, e decidimos tentar uma abordagem um pouco diferente. A última vez que apresentamos a palestra foi no evento da Semana Integrada da PUC Campinas. Naquela ocasião, tínhamos optado por começar falando mais sobre os comandos do GDB, e depois mostrarmos como a coisa funciona, estilo hands-on. Dessa vez, resolvemos ir mostrando a prática junto com a teoria. Ficou melhor, e acho que a apresentação ficou mais fluida, mas ainda assim esbarramos no velho problema da interdependência dos comandos: quando íamos falar sobre breakpoints, precisávamos ter mostrado algum outro comando que só iria ser explicado mais à frente, que por sua vez iria precisar de outro comando, que iria precisar de breakpoints, etc. Enfim, no final acabamos sendo obrigados a pular alguns comandos, e a adiantar a explicação de outros, quebrando um pouco o fluxo dos slides.

Notei que algumas pessoas estavam bastante interessadas no GDB, talvez por já programarem há algum tempo. As outras, aparentemente, ainda não conseguiam ver muita utilidade para um depurador, mas mesmo assim tentavam aprender algo que talvez fosse lhes servir no futuro.

Já era de se esperar, mas mesmo assim não deixo de me surpreender quando vejo que uma palestra técnica consegue atrair muito mais atenção do que uma palestra "filosófica", como foi a do Projeto Fedora. Talvez seja reflexo da sociedade em que vivemos, ou talvez seja apenas uma impressão errônea da minha parte.

A conclusão, finalmente, é que a palestra parece ter sido útil para algumas pessoas (mesmo que poucas), e isso nos dá ainda mais fôlego pra continuarmos tentando divulgar esse projeto pouco conhecido (mas muito útil) que é o GDB.

Agradecimentos

Não poderia deixar de agradecer primeiramente à organização da SECCOMP da UNESP de Rio Claro pelo ótimo evento. Fiquei surpreso com a infra-estrutura e, principalmente, com a receptividade das pessoas. Gostei muito do ambiente descontraído, e espero não ter decepcionado muita gente por lá com meus comentários informais e caipiras durante as palestras :-).

Também agradeço ao meu amigo Edjunior por ter me acompanhado até sua alma matter para me ajudar na realização da palestra sobre o GDB.

Até a próxima!